sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Assim como a chuva cai lá fora...


Assim como a chuva cai lá fora
Nesta tarde tão fria
Também o meu coração chora
Coração que outrora sorria

Dor tão forte ele sente
Dor jamais por ele sentida
Faltas tu, IVO, aqui presente
Para dar sentido à sua vida

Porque bate ele então?
Por ti, só por ti e para ti
Por todos os momentos que ficarão
Para sempre guardados neste coração

Da Terra partiste
Do meu coração não
E como sempre sorriste
Ele continuará a sorrir então

Ensinaste-o a viver
Com toda a alegria que alguém pode ter
Ensinaste-o a amar
Como nunca ninguém ousou tentar

Mas não consegue aceitar que tenhas partido
Que te tenhas ido embora sem o levares contigo
Sem ti ele está perdido
Sozinho, abandonado num porto sem abrigo

2 comentários:

Sílvia disse...

Um amor assim, não morre!!

Andreia disse...

Ola!!
Ta simplesmente genial o poema!!!!
Amei o k escrevee!!
Continua a postar coisinha destas!!
Kuss de uma amiga!!!
Passa no meu blog tambem!!
http://cantarsentimentos.blogspot.com/